O Facebook Me Pede Identificação de Identidade

O Facebook está me pedindo identificação de identidade, pra saber se de fato sou eu que estou acessando a minha conta, muito importante, e acredito que isso deveria ser aplicado a todos os usuários do Facebook. Minha conta não está sendo visualizada pelos meus amigos e amigas leitores e leitoras faz meia hora, e já tenho enviado os documentos pedido para que eu possa fazer uso desta rede social,e acredito que se isso for aplicado para todas as pessoas que fazem parte dessa rede, muitos fakes serão excluídos, muitas pessoas indesejadas não vão mais compor essa rede, pessoas maliciosas que criam fakes para fazer intrigas e até mesmo cometer o “bullying virtual”.

Parabenizarei mais ainda o Facebook por essa atitude se eles de fato fazerem o que vem fazendo comigo para os demais usuários. Digo aos meus amigos e amigas que não demoro a voltar a fazer as minhas publicações, poesias, textos, divulgação de ideias, de sites, postagens que venho fazendo, compartilhamentos de trabalhos de amigos poetas, escritores, de diversos artistas.

E também fico preocupado com a minha privacidade, e essa é uma rede onde nos expomos, onde divulgamos a nossa alegria e tristeza.

Por este motivo que não devo reclamar por essa atitude do Facebook a não ser fazer uma crítica construtiva a esta rede que busca levar o melhor para seus usuários e trazer segurança, não sou a favor a censura, mas também não sou tolo e muito menos hipocrita de reconhecer um trabalho como este, que o Favebook vem fazendo, em suas políticas de privacidade.

Anúncios

Texto, poesia, poema?…

Tem de ser curioso ler bastante, pesquisar e beber em fontes diferente, todo bom leitor não apenas ler como também interpreta o que ler, diferenciar um texto do outro e saber o que é poema e o que é poesia, o que é poema e o que é texto e o que é poesia, tudo isso é conhecimento. A gente por nossa vez tem de ir na busca de conhecimento de mundo,ganhamos uma visão do mundo de acordo com o tempo, de acordo com a leitura, com os jornais impressos que lemos e também com o jornal que assistimos na rede de televisão, com os noticiários que são transmitidos na rádio, com as músicas que ouvimos, com a leitura de livros didáticos e não didaticos, com a leitura de revistas, e hoje em dia com o que vem sendo postado também nas reses sociais, nos sites eletrónicos, onde podemos ler também livros o e-book, na troca de informação entre duas ou mais pessoas, aprendemos muito em uma palestra, em uma roda de conversa onde acontece grandes debates.

Saber que o texto tem paragrafos,a escrita completa a linha do caderno, fazendo uso muitas das vezes da gramática, da sintaxe, coerência e coesão, tem a redação, dissertação, narração, descrição, existe vários tipos de texto, tem a crônica a prosa. O poema por sua vez tem as suas diferenças, o verso não completa a linha do caderno, não é obrigatório seguir o que a gramática pede, e tem estrofes (não obrigatório ter estrofes), por sua faz uso de figuras de línguagem (não que em um texto também não fazer uso de figuras de línguagem, existe também o texto literário que faz uso de figuras de línguagem, e isso pode ser encontrado na prosa, a poesia pode ser encontrado na prosa, e também na crônica que pode tambem ser literário e fazer uso de recursos estilísticos), o texto por sua vez pode conter a poesia, mas não é considerado um poema, o poema pode ter poesia assim como também não pode conter poesia. Poesia é tudo aquilo que tem a capacidade de transmitir uma determinada sensação, pode ser encontrado em um quadro, em uma bela pintura artística,em um simples desenho… O poema por sua vez é o que o poeta escreve, fazendo uso de metrificação, e hoje em dia não é obrigatório fazer uso de métrica para fazer um poema, existe o “verso livre” (que não obedece a métrica), o poema pode conter rimas (o que também não é mais obrigatório), e também existe poemas sem rima “versos branco” (poemas sem rima).

Hoje o poema é chamado de poesia, quando se fala em poesia logo a pessoa pensa, é algo que foi escrito pelo poeta, não mais diferenciamos a poesia do poema, e aprendemos isso na leitura de alguns textos, como por exemplo o texto “Poema e Poesia”, do Octávio Paz, é normal chamar o poema de poesia hoje em dia, logo estamos cientes de que estamos nos referindo à escrita do poeta. A poesia pode ser encontrada também numa música, mesmo assim uma música nem sempre é um poema. E isso é o que nos deixa muitas das vezes intrigado, uma música pode ter valor literário e também pode não ter valor literário, uma poesia transformando-se em musica ela pode tanto ganhar valor literário, quanto também pode perder o valor literário, temos grandes canções, que também são verdadeiras poesias, que penetra na alma de quem ouve, que muitas das vezes arrepia o ser de cima a baixo.

Pode existir uma diferença entre o escritor e o poeta, a diferença se encontra na escrita, mesmo assim ambos não deixam de serem escritores, porque ambos se dedicam às palavras, um se dedica a fazer romance, textos, prosa, crônica, artigo… (alguns se dedicam muitas das vezes a fazer um só destes) e outros se dedicam apenas a fazer poesia (alguns se dedica a fazer tudo).