Ninguém Liga Para as Crianças Mortas na Síria

Quantos países querem fechar as portas para os refugiados sírios, incluindo crianças, adolescentes, adultos? Muitos são os países.

O presidente Basha Al-assad riu das crianças que foram mortas cruelmente pelos bombardeios, pela crueldade da briga pelos interesses econômicos, uma briga baixa, vil, desprezível, onde quem sofre é o povo, quem sabe pelo fato de ele não ser uma dessas crianças, quem sabe por não ser o pai ou a mãe de uma dessas crianças, o que ele diz é que ele dorme super bem, isso em uma entrevista exclusiva para o jornal The Sunday Times.

Acredito que não é somente ele que não liga para as crianças, e para uma sociedade síria que vem ali morrendo, que vem buscando sobreviver se refugiando do país de origem para outro. Na verdade tem muita gente que não esta nem ai, e nem chegando para com a morte do povo sírio, e não somente do povo sírio, como de povos de outros países em guerra.

Na verdade pouco se sabe para que foi criado a ONU, e os Estados Unidos? Será que tem alguém ligando? Quem sabe não demore a ser bombardeado também, para que tomem as devidas providências. A luta pela paz entre os governantes, que buscam tomar o que é do outro, e para que foi deito tantos tratados?  Quem sabe toda a autoridade estão dormindo bem em seus hotéis de luxo.

Quando se escreve criança, sabe-se bem que não é apenas criança, mas é o que choca, que faz com que a gente não compreenda, e o mais chocante de tudo é que matam um povo, um meio ambiente, tudo o que se foi construído e o que não se foi construído.

images (5)

Anúncios

Parabéns para a Poetisa Conceição Ferreira

Meus parabéns para a poetisa Conceição Ferreira, muitos e muitos anos de vida, e que Deus a abençoe sempre.

Recomeço

Recomeço, livro da autoria de Conceição Ferreira, ArtPoesia, 2015.

A poetisa da simplicidade e beleza.

Conceição Ferreira

Conceição Ferreira com o livro Toque de Acalanto, autoria de Valter Bitencourt Júnior, Clube de Autores, 2017. Lauro de Fretas, 08/02/2018.

Obrigado meu Deus

Todos os dias tenho de agradecer
A Deus, e assim  vivendo
À vida, tenho de fazer a minha parte,
Tenho de brincar com as palavras,
Tenho de fazer mágica, e ser poeta,
Tenho de criar mundos,
Fazer histórias, entrar na história
– Na minha história…
E tenho de agradecer a menina
De azul e branco com o sorriso amarelo,
Por me desejar bom dia,
Em plena manhã,
Por me fazer acreditar em um mundo
Melhor.
Tenho que agradecer aos meus pais,
Por tudo, tenho de agradecê-lo
Pelo amor e carinho que tem me dado.
Amanhã é outro dia,
Mas, tem ações que não passa,
Tenho de ser grato todos os dias,
Pelos dias que passaram,
E se Deus conceder,
Pelos dias vindouros.
Tenho que agradecer pela esperança
Que entra em minha casa,
E vai direto para a planta
Da minha mãe, assim nos
Fazendo companhia.
Tenho que agradecer por ter meus irmãos,
E agradecer à Deus por tudo.
Tenho de agradecer por hoje respirar,
Mesmo que o ar a cada dia vem
Sendo poluído, mesmo
Sabendo que o ar não é o mesmo
Que anos e anos que se passaram.

Meus livros

   Muita gente perguntava-me quando eu iria publicar os meus livros, eu não sabia o que responder, então dizia que quando eu puder, e ter condições para isso, acostumava escrever, e ler, e depois a postar meus textos nas redes sociais. Já me identificava como poeta, depois de alguns anos passei a me identificar como escritor.

   Muitos dos meus amigos (as), me interrogavam, o motivo de eu colocar nas redes sociais, que sou poeta, que sou escritor… na minha visão eu era poeta, assim como mais adiante na minha visão eu era escritor, menos para meus amigos (as). Acostumado a escrever algumas poesias, passei a compartilhar em alguns grupos de poetas e escritores nas redes sociais.

   Ao longo do tempo resolvi criar meu próprio grupo, meus amigos (as), quando me viam perguntavam, porque você fica me enviando poesias, eles não sabiam que se tratava de um grupo, onde todas as minhas atualizações que eu postava não apenas ia para uma pessoas, como também ia para várias outras pessoas que estavam incluídas no grupo. Saí do meu próprio grupo, hoje outras pessoas administram ela, criei outros grupos e depois excluir.

  Depois de alguns anos resolvi publicar meus livros, em 2017. Foi uma das melhores coisas que eu tenho feito, pude conhecer novas pessoas, pude vender alguns, e venho tendo uma boa interação. Não posso ficar ausente um dia nas redes sociais que alguns amigos leitores perguntam o motivo da minha ausência. Àqueles amigos (as), que nunca me viram como escritor, hoje nem sei mais por onde anda, alguns faz parte da minha listra de amigos e outros sumiram, viraram pai de família, ganharam trabalho, viajaram para outras localidades.

    E acredito que até hoje eles ainda não me veem como poeta e muito menos como escritor brasileiro (brasileiro ao menos eles sabem que sou), não estou nem ai e nem chegando a essas pessoas. Na verdade não eram amigos (as), nunca foi, até porque amigos (as), faz o máximo para elevar uns aos outros, para motivar e ver o sorriso na face um do outro, isso é amizade.

   O que eu sei é que vou agora divulgando meus livros, levando as minhas escritas adiante, e uma coisa é certa: – Jamais vou desistir!

Valter Bitencourt Júnior

Para Leitores, Poetas & Escritores!

Criei um grupo no Whatsapp, para leitores, poetas e escritores. Neste grupo de ser divulgado lançamentos, e livros para venda, caso tenha interesse de participar é só acessar o link: https://chat.whatsapp.com/3xGS0iYgz1O2Ax8aVHfgIg e entrar no grupo.

Alguns critérios:

Neste grupo não é permitido a divulgação de outros produtos que não venha a ser livros, assim como também não é permitido conteúdo erôtico e pornográfico, divulgação de outros grupos, intrigas e picuinhas. Obs: Caso contrário, estará sujeiro a exclusão e bloqueio!

A Instrução Pública

Um amigo falava-me que a “escola já morreu”, sempre encarava essa frase como uma crítica à escola, não exatamente que a escola de fato “morreu”, e sim uma escola subordinada ao sistema, em que vivemos, uma escola onde os governantes por vez dele mal investe para a sua melhoria adequada, pois muitos tem medo de perder o seu posto no plenário, de pessoas capaz de questionar, ver o que se passa no mundo em que vive, e por vez dela busque ter a ação de até mesmo desarticular o sistema em que vive.

As escolas tem por vez dela a necessidade da presença continua dos pais, porque a presença dos pais nas escolas é fundamental para o desenvolvimento das crianças. Meu amigo acostumava  dizer que os primeiros professores dele foram os país, quem o ensinou a falar gato, cachorro… Os pais são peças fundamentais para o desenvolvimento da criança, porque a educação parte de casa, e a escola por vez dela tem a função de instruir a criança, assim como o jovem assim preparando-o para a sua formação intelectual.

Temos de pensar em uma escola onde todos possam fazer parte dela, uma escola aberta para quem quiser fazer palestras, levar filmes e desenhos educativos, para trabalho de produção artística e cultural, pois bem a escola por vez dela deveria ser aberta a comunidade local, para eventos comemorativos de datas importantes da história país, e demais eventos que visa levar o conhecimento, uma roda de leitura, uma roda de bate-papo…

A escola por vez dela não deveria se separar em escola pública e privada, todos deveriam terem livre acesso a instrução pública na mesma forma, mesma qualidade, o direito de um por sua vez ser o direito de todos na instrução pública. A violência quem faz não são as crianças e sim o sistema, que marginaliza desde cedo parte da sociedade.

A biblioteca escolar tem de sempre funcionar, a escola deveria ter obrigação em dar dicionário ao aluno, assim como livros de história em quadrinhos, para incentivar as crianças à leitura, assim como também livros sem ser o didático, livros que venham despertar a criança para a leiturar, não impor a leitura, deixar com que isso flua, e a criança por vez dela crie o gosto pela leitura.

images (1)

Meu aniversário

Meu aniversário, 25 de junho,
21 anos, anos atrás nascia
Em 1994, e o tempo passa
Sou poeta, e continuo vivo

Passar de 21 anos, não é muito
Neste tempo de poetas maior
De idade, que sobrevive
O tempo em nossa contemporaneidade

E vejo dentro do meu ser
A confiança de que cresci
E ganho autonomia

Vivo cada instante e momento
Quero todo dia,
Poder respirar poesia.

2015

Valter Bitencourt Júnior

Sede

Quero uma poesia que penetre em minh’alma,
E me faça por entre lágrimas
Sentir o gosto do riso:
– Nada foi perdido!
Quero mais que uma poesia,
De amor, – não quero poesia
Sem lâmina, sem sabor,
Sem cheiro, sem sangue,
Sem o pulsar de coração,
Sem elementos de vida,
De esperança. (Quem sabe apenas
Um ponto – o silêncio,
Menos suspiro e reticência
– ataque fulminante).
Quero mais do que palavras,
Quero o abraço que faça-me
Perder o fôlego, me sentir ofegante.
Quero licença poética,
E quebrar a censura, e ser livre
Para poder mandar alguém
Para onde eu quiser,
E também ser mandado
Ao bel prazer.
Quero o “vá ser livre”,
E “vamos sermos livres juntos”
(E que a liberdade não nos separe),
Quero a vírgula fora do lugar,
Só para confundir
E ser confundido.
Quero poder falar na forma
Que eu quero e bem entender,
E dizer que a gramática
Não me contaminou
Por inteiro,
– Quero ser critico
Da minha própria pessoa!
Quero uma poesia
Que sinta a minha dor,
E chore comigo,
Como se hoje fosse
O último dia,
– Hoje já passou…
Amanhã quero um conhaque,
Um cigarro qualquer,
E uma mulher,
Que não viva me fazendo
Juras de amor,
E minta todos os dias
Me amar.
Quero sentir o perigo da rua,
Da curva da poesia,
E da amada.
Embriagado, quero
Mais que poesia,
Muito mais do que poesia.
– Hoje vamos nos divertir!
– Até chegar no espaço!
– Fecha os olhos.
– Esquece esse mundo.
Palavras soltas,
Sem dono,
Em busca de serem encontradas.

argentine-tango-sheri-chakamian.jpg

Se você caísse do céu…

Se caísse na terra feito cometa
Iria se machucar?
Quem sabe no céu
Para sempre iria bilhar!?
Então Deus ser tão criativo
Criou a mãe pra lhe gerar,
Porque para a vida você
Nasceu, e para a vida
Vai se dedicar…
O mundo é tão grande,
Seu coração é maior,
Uma estrela na terra
Também pode brilhar
Assim como as estrelas
Do mar.
E o destino é uma
Estrada longa,
Assim como o tempo,
O tempo passa deixa
Marcas, muito ensina
E as cicatrizes
Vira obra de arte,
E faz parte da vida
Feito uma tatuagem,
Cada marca um símbolo
Que poucos sabem
O significado.
A vida, quem sabe uma quimera,
Diante a realidade
Sonhos, fantasias,
Quereres…
Todos tem a capacidade
De ir
Longe!

galeria--estrelas28743.jpg