Facebook Bloqueia Conta da Funai e Acabou de Censurar Uma das Publicações Que Tenho Compartilhado do O Globo

        Acabei de ter uma das minhas publicações censurada mais uma vez, pelo Facebook, não é a primeira vez que eles fazem isso, teve outras vezes, eles vem censurando postagens que vem sendo feita de povos indigenas, alegando que a postagem foge do padrão da comunidade do Facebook. A Funai foi bloqueada, por postar imagens do povo indígena em que a índia aparece mostrando os seios, não se trata de imagens vulgar, imagens pornográficas e eróticas. O Facebook,  vem tomando medidas muito complicada de entender, nos dias atuais!

   Na publicação do site O Globo que tenho compartilhado, tenho redigido a cima:

Estão matando os índios até pelas redes sociais. Fui o primeiro a trazer isso, quando tive uma postagem censurada, no Facebook, segundo a mensagem, a postagem não seguia o padrão da comunidade, então eu tinha de excluir a postagem que compartilhei, recorrir aos administradores do Facebook, eles rejeitaram e me impediram de comentar, curtir, compartilhar e fazer quaisquer tipo de publicação, apenas conseguia mandar mensagens através do Messenger. A postagem se tratava de uma notícias do G1 – Portal de Notícias da Rede Globo, em que trazia informações de uma professora indigena, que buscava resgatar as suas tradições indigenas, junto ao link continha uma foto de uma india, com seios a mostra, mas não se tratava de uma imagem pornográfica, ou uma imagem erótica, todo o conteúdo eu tive de excluir, por uma determinação da comunidade do próprio Facebook, para atender as políticas que o Facebook, vem buscando estabelecer hoje em dia. Estão matando os índios até nas redes sociais. Por minha vez fico na dúvida, se as medidas que eles vem tomando, hoje em dia, são boas ou não!

Para quem quiser conferir o que se encontra no link que eu tenho compartilhado do O Globo, acesse: https://glo.bo/2opQxEV

Screenshot_20180830-210353

Anúncios

Amor e dor

À Margareth Castanheiro

Por entre a tristeza
Que nasce no dia
Parece perene
– Vira nostalgia.

Por entre a leitura
De poesia
Transborda o ser
Em agonia.

Contemplando a tristeza
Tudo é momento
Amanhã tudo passa
E vem a alegria.

Ah! Descoberta de uma poetisa
Que tanto me encanta…
Viver é prazeroso, seus últimos versos?
Amor e dor

Viva a poesia!

Querem instalar uma nova ditadura em nosso país!

   Muitos querem um governo ditador, em nossa atualidade, um governo que manda e desmanda, que implanta valores que nem ele mesmo quer seguir. Muitas das vezes as pessoas querem o que nunca sentiu na pele, porque não basta saber de quem já sentiu, as garras da ditadura militar.

    Muitos querem camuflar a ditadura militar, fazendo uso de palavras bonitas, e uma delas é  “regime militar”, não deixa de ser a mesma coisa de ditadura militar. Tenho me deparado com algumas poesias da minha autoria, em formato de Haikai, em que escrevo em poucas palavras, numa forma camuflada, a censura e o prazer humano, a sociedade junta, tem muito mais forca!

Não existe gelo neste mundo
Capaz de nos fazer frio
Juntos nos esquentamos.

******************
Eu sozinho
Você também
Agora estamos juntos.

   Sei que posso compor milhares de poesias, e de milhares de poesias apenas uma pode sobressair e ficar conhecida pela sociedade, e quem sabe pelos acadêmicos, assim vou também fazendo a minha história nos meios literários.

   Mas, uma das minhas maiores preocupações é o que vem se passando na política brasileira, a minha juventude tem medo, dos que vem se apresentando como candidato à presidência. Estamos numa verdadeira crise política, social e econômica, onde ideias conservadoras e até mesmo doentias vem ganhando força, em nome do “bem familiar”, da “moral”, querem instalar uma nova ditadura em nosso país! E escrevo isso com toda a propriedade do mundo, até porque é algo super visível.

Dois dedos de prosa
Um acidente
Palavras censuradas no tempo.

valter_bitencourt_dois_dedos_de_prosa_um_acidente_palav_lw4rp4n.jpg

Lados podres que escondem debaixo do tapete, que se forem retirados fede tudo

   Quando fiz parte de um projeto social, no Batalhão da Policia Militar da Bahia, eu gostava de algo chamado “ordem unida”, até porque eu via nisso algo chamado disciplina. Em um único comando a gente obedecia ao mesmo tempo: “cobrir”, “firme”, “descançar”, “sentido”, “direita – volver”, “meia volta – volver”… A gente tinha de obedecer o comando dos nossos instrutores, e dever obediência a cada. Assim é a polícia, eles devem obediência aos seus superiores, seguindo assim uma hierarquia, soldado, sargento… Ambos são subordinados para obedecer ordens, principalmente as ordens do Estado.

   Para que querem uma escola militar para toda a sociedade? Para a sociedade aprender a obedecer ordens dos seus superiores, como uma forma de educação, assim respeitando os senhores governantes, e todos aqueles que se dizem superiores a sociedade. obedecer o que o Estado quer implantar como um “bem familiar”, pagar o imposto de cada dia, e se possível não reclamar do pouco que recebe (transformar a sociedade em patriota e nacionalista).

    No projeto, descobrir que existe tudo que é tipo de polícia, e o que não falta é gente que não vale um centavo; aplaudo o projeto pela sua ação social, que tinha a finalidade de ajudar pessoas carentes e necessitadas do bairro, e por minha vez deixo minhas indignações aos que tentaram se aproveitar desse projeto como uma forma de tirar proveito, e muitos conseguiram.

   Um projeto social que o próprio Estado destruiu, e parte da polícia  ajudou para que ele não fosse levado adiante, alegando que aquela área não era um ambiente para crianças e jovens. Um assunto muito polêmico é a “desmilitarização”, onde a polícia militar ganha outras funções, que é a de fazer trabalhos sociais, criar projetos de reforço escolar, prática esportiva, futebol, capoeira, karatê, artesanato… algo que o Estado não quer, porque a polícia é a defesa do próprio Estado, diante a sociedade o Estado é a quem a polícia mais defende, por eles serem subordinados ao Estado.

   Quem fornece armas para os “marginais” é o próprio Estado, armas desviadas pelo próprio Estado, para o tráfico, o Estado maginaliza para depois mandar prender e matar. No projeto social eu pude ver uma polícia corrupta também, que desviava alimentos de mercados e empresas do bairro em nome do projeto, deviavam até dinheiro que seria para comprar novos fardamentos para as crianças e jovens. E quem não se encontrava nesse meio, tinha de calar a boca, nem toda polícia denuncia polícia, porque a polícia também tem medo de polícia, e tudo vai do cargo e do conhecimento de cada  um, lados podres que escondem debaixo do tapete, que se forem retirados fede tudo.

     Quero ver é investirem nas escolas, em projetos sociais, em ONGs, o governo tem o prazer de acabar com as ONGs, nem todos tem condições de tirar um CNPJ, são poucos que conseguem manter o CNPJ em dias. Oferecer a sociedade uma instrução pública onde todos possam ter o direito de acesso ao conhecimento na melhor forma possível, sem separação. E falando em CNPJ, essa é uma das grandes formas de acabar com os projetos sociais, até porque para pedir patrocínio, o projeto necessita de um CNPJ, caso contrário vai passar por diversas dificuldades, e o Estado é o primeiro a deixar as ONGs na mão. Muitos não tem saída a não ser fechar as portas.

    Tem polícia boa também, iniciei falando sobre a “ordem unida”, através da “ordem unida”, descobrimos a forma de cada comandante ser, alguns buscam o respeito implantando o medo, e outros buscam o respeito, respeitando e sendo educado, na forma de falar e comandar. Muitos  passaram por várias dificuldades na vida, alguns querem descontar nos demais o que já passou ao entrar na polícia militar. Para alguns por causa de um “todos pagam”, para outros “cada um tem de pagar pelos seus proprios erros”, não seria justo que outra pessoa pague pelo meu erro, ou que eu pague pelos erros dos outros. Logo faço também uma análise a minha própria escrita, e por minha vez parabenizo a polícia que busca fazer um trabalho sério, e da mesma forma que parabenizo posso deixar de parabenizar, por um seguinte fato, porque a polícia ao longo do tempo vai aprendendo a obedecer ordem, se sujeitando muitas das vezes a fazer o que não quer, por um salário miserável, esse é um trabalho que podemos chamar de “sacana”, porque recebem pouco, e muitas das vezes oprime aqueles que lutam por um salário melhor, jogando bomba de efeito moral, atirando bala de borracha, metendo o cacetete…

images (1).jpeg

O Canalha da Venezuela é o Seu Próprio Governo

   Para a gente entender o governo venezuelano, é que ele não se importa com o próprio povo, até porque se ele se importasse, os venezuelanos não iriam vim para o Brasil, da forma que veio. Pessoas que migram de um país para o outro, faz isso, por não encontrar outra alternativa.

   Muitos querem que fechem as fronteiras, pouco se importa com a necessidade do outro, não há solidariedade entre os países? As pessoas mostram-se necessitadas do governo, porque acredita, que ele que tem de fazer por nós, logo nasce o patriotismo e o nacionalismo.

    O governo venezuelano quer cobrar ao Brasil respeito a Venezuela, como? Acolhendo os venezuelanos na melhor forma possível, coisa que ele não faz para o próprio povo dele. Mas, por que isso? Porque para todo governo tirano, uma mal colhida do país vizinho é uma afronta a sua própria nação.

    Não é atoa que terroristas de determinado país, pega pessoas de outro país e executa, porque isso mexe com a nação, da pessoa que foi executada. E assim funciona o Estado, o sistema, o governo em si, que prega o patriotismo e o nacionalismo a cima de tudo.

     E o país que fecha os braços para os migrantes, para os refugiados, é um país desumano também, é o que os EUA faz, logo passamos a saber para que serve a ONU, da mesma da hora que ela prega a paz, ela também contribui para a guerra das nações, o centro da espionagem se encontra nos EUA. São os controladores do sistema capitalista, fabricantes de armas, para o alge da guerra, diante a muitos outros países, que temos como “potência”, paises que muitos dizem que são desenvolvidos, mas que vive na guerra, diante a governos tiranos e ambiciosos, que quer mandar e desmandar.

images.jpeg

Jesus Fazia Uso de Uma Grande Arma

  Jesus Cristo fazia uso de uma grande arma, e são poucas as pessoas que sabem fazer o uso dessa arma, muitos tentam, mas poucas vezes são sábios. Jesus era sábio, e tinha uma das grandes armas, consigo mesmo. Mas, que arma será essa? A arma que Jesus Cristo fazia usos era “a palavra”, uma grande arma que poucas pessoas sabem fazer uso, com a mesma sabedoria que teve Jesus Cristo.

   Pregava as palavras do pai, assim fazendo o que tinha de ser feito, seguindo a profecia. Jesus Cristo pregava desde os 12 anos de idade, e quem prega, tem que saber fazer uso das palavras, separou os 12 apóstolos para acompanhá-lo. E o Rei por vez dele tinha medo de Jesus Cristo, porque Jesus Cristo tinha o poder de atrair fiéis, pessoas que o seguiam de várias partes do mundo, logo mandava espiões para ver o que ele andava fazendo, o que ele pregava e os milagres feitos por ele em nome do pai.

   Jesus Cristo, não era a favor do comércio dentro da casa do pai, e também não era a favor do capitalismo, quando falamos de Jesus Cristo, pensamos em um ser simples, humilde e íntegro. A palavra também é uma grande arma, uma arma que tem que saber fazer o uso. Quem atrai fiéis através das palavras, tem um grande poder na sociedade, porque a sociedade segue o que muitos pregam, alguns até ficam cegos, diante a palavra pregada por terceiros e diante as palavras da própria bíblia.

   Toda arma tem também o seu lado bom e seu lado ruim, assim é a palavra. Alguns fazem o uso das palavras para o bem, e outros fazem o uso das palavras para fazer o mal.

    Quem matou Jesus Cristo? Quem matou Jesus Cristo, foi o próprio sistema daquela época, os que se diziam ter o poder diante a sociedade. Quem matou Jesus Cristo foram aqueles que tinham medo do poder de Jesus Cristo, em atrair seguidores, fiéis de toda parte do mundo, o Rei não queria perder o reinado. Parte da sociedade também matou Jesus Cristo,  porque preferiram soltar Barrabás do que soltar Jesus Cristo, e a justiça? Pilatos sabia que Jesus era inocente, mas o condenou, seguindo a tradição daquela época, e o que o Rei e o que parte da sociedade queria, e os guardas, que o assassinaram, eles fizeram exatamente o que se foi determinado, subordinados para obedecer ordens.

    images.jpeg

Livro: Você Pode: Antologia

     A antologia, “Você pode“, que tenho organizado (Valter Bitencourt Júnior), foi criada com a finalidade de levar a poesia de amigos e amigas poetisas, e transmitir ao leitor de que todos são capazes de realizar sonhos, de vivenciar as palavras e até mesmo ir além.

    Nessa antologia encontramos poesias da autoria de Gilberto Nogueira de Oliveira, Marly Ramos, Conceição Ferreira, Maria Anita Guedes, Sonia Lobo, Carla Santos, Leandro Flores, Tassiane Bitencourt, Almandrade e Josue Ramiro Ramalho.

Antologia: Você Pode, organizada por Valter Bitencourt Júnior, Amazon e Clube de Autores, 2018

Antologia: Você Pode, organizada por Valter Bitencourt Júnior, Amazon e Clube de Autores 2018.

 

Livro: Toque de Acalanto

    Adquira o livro, Toque de Acalanto, livro da minha autoria (Valter Bitencourt Júnior), publicado em 2017, através  do Clube de Autores, no livro você vai encontrar mais de 100 poesias, poesias de 2009 à 2011.

Valter Bitencourt Júnior

Valter Bitencourt Júnior, com o livro, “Toque de Acalanto”, Clube de Autores, 2017.

     Meu primeiro livro, que tenho começado a redigir em 2011, e publicado em 2017, livro que sofreu diversas auterações ao longo do tempo. Neste livro se encontra a poesia “Onde está o teu corpo“, “Ilusão“, “Doce Pecado“, “Casamento“, “Destino“, dentre outras.

    Hoje você pode adquirir não apenas através do site Clube de Autores, poderá também adquirir através  do site das Lojas Americanas, Mercado Livre, Estante Virtual, Livraria Cultura, Submarino, Canal Shoptime… O livro pode ser adquirido tanto na sua versão impressa, quanto na sua versão em e-book.

Livro: Toque de Acalanto, autoria de Valter Bitencourt Júnior

Livro: Toque de Acalanto, autoria de Valter Bitencourt Júnior, Clube de Autores, 2017.

São mais ou menos 32 milhões de crianças afetadas pela pobreza no Brasil

     Estou puto com essa notícia, assim quando abrir o link do site, no G1 – Portal de Notícias da Globo, veio-me por dentro uma grande indignação, 6 em cada 10 crianças e adolescentes vivem, vivem na pobreza no Brasil. Uma notícia divulgada pelo G1, em base de uma pesquisa da Unicef.

   Imagine você, se a gente fazer uma peaquisa, juntando adultos e senhores de idades, que se encontram numa situação precária em nosso país? O desemprego que vem batendo na porta dos brasileiros, o aumento da pobreza a cada dia se tornando mais e mais gritante!

    E quem sofre é toda uma sociedade que não tem culpa, das ambições de seus governantes. Governantes que querem tirar os direitos dos trabalhadores, ministros que aumentam os seus próprios salários… Se sustentam graças a pobreza e o sofrimento da sociedade menos favorecida. Um Estado criado de cima  para baixo, e não de baixo para cima.

    Eles não ligam para o sofrimento das crianças, eles não se importam com o sofrimento da sociedade. 61% das crianças são afetadas pela pobreza, que país é esse? (como dizia o Renato Russo).

   Enquanto isso, querem fazer reformas e acabar com o povo, querem fazer privatizações, e mais privatizações, porque pouco se importam com a sociedade, pouco se importam com os menos favorecidos.

    Hoje vemos candidatos à presidencia, doentios, querendo acabar com os direitos dos trabalhadores. Candidatos que se reunem com empresários, para engrandecer os empresários, dizendo que buscará meios de melhorar a economia do país, eles pouco se importam com a sociedade, eles não falam de economia para a sociedade, eles não falam de empreendedorismo, para a sociedade, porque eles não formam a sociedade para compreender isso.

   32 milhões de crianças não tem renda o suficiente para comprar uma sexta básica. Estamos falando de crianças, se elas se encontram nessa condição, imagine os adultos, até porque sabemos que existe muitas crianças abandonadas, da mesma forma que existe muitas famílias que passam fome. Diante a um trabalho informal, que a cada dia vem crescendo, no Brasil.

images.jpeg