Coisa da vida

Atrás da porta, mãos no joelho
Coração batendo.
Mistura de todas as cores,
E seus olhos a vê a sintonia,
De cada matiz. Espaço fechado,
Gelo, em seu mundo.
Suave… Cortinas voando,
E folhas farfalhando.
– Pára fecha os olhos,
Não sente? – Cuidado,
É melhor não andar.
– Eles estão em fúria,
E não bem se sabe o que querem.
Precisam regressar para outros planos,
Antes tem de concretizar
O que o destino não concretizou em vida.
– E você, tem de fazer isso,
A seta pede, e nada mais pode fazer.
Excesso de barulho, mão no ouvido,
Problema de concentração,
Erros, desenhos de arco-ires,
Mas poderia ter sido o cara da reunião,
Que morreu, e não foi,
É foi bem melhor fazer nuvens, pessoas
Dando risada. – E aquela pessoa ali?
Não, nada pode fazer.
O último ser estragou tudo.
E nas, ruas o rotulo de doido.
Isolamento, pressão psicológica, agressão
Cicatrizes, e nada pode ser dito.
– Eles estão por toda parte!
– Eles circulam, e poucas pessoas veem!
– Eles estão entre os vivos!
É preciso calar, ficar calmo,
Arrepios, calafrios, são eles.
Na igreja, santos pego
Para o acampamento, rezas,
Na busca de se libertar.
Latim, sinais de cruzes.
E muito frio, em um tempo de
Temperatura alta.
– Mas, é o destino,
Quem mandou,
Foi nada mais nada menos que o destino,
E a sina é dar continuidade,
Para que possa partir,
Precisa fazer o que não conseguiu fazer em vida,
E salvar outra vida,
Que ainda não partiu.
– Você somente precisa fazer isso.
Em todos os cantos vestígios,
Precisa escutar, vozes, e vozes
A confundir a mente,
Gravador, ligado, última gravação
Sobre um paciente,
Repetição, e repetição, cortes
A busca de algo, que possa
Solucionar o caso,
Pode ser um caso de esquizofrenia,
O paciente pode necessitar de medicamentos,
O quadro é sério, ou não!?
Nunca se sabe.
Energia a seguir por entre dois polos,
E quando tudo parecia que estava perdido
Que de fato pode acreditar.
Hoje morreu um jovem,
Depois de ter se debatido, e se mutilado
Não bem se sabe o motivo da sua morte,
E o único que fez toda a gravação
Foi tido como louco, e se matou
Depois.

Anúncios

Meu aniversário

Meu aniversário, 25 de junho,
21 anos, anos atrás nascia
Em 1994, e o tempo passa
Sou poeta, e continuo vivo

Passar de 21 anos, não é muito
Neste tempo de poetas maior
De idade, que sobrevive
O tempo em nossa contemporaneidade

E vejo dentro do meu ser
A confiança de que cresci
E ganho autonomia

Vivo cada instante e momento
Quero todo dia,
Poder respirar poesia.

Poeta e escritor, Valter Bitencourt Júnior.

Identidade

Sou Valter um menino
De óculos, às vezes em risos
E outras calado,
Bitencourt Júnior, ai está
O meu sobrenome… Valter
É o nome do meu pai
Para mim eu sou Júnior,
Para meus amigos Juninho,
E Bitencourt é o meu charme…
Eu sou poeta, nasci em
25 De Junho de 1994, sou canceriano…
E de tudo sou eu
Valter Bitencourt Júnior.
Poeta baiano, brasileiro, valeriano…

Valter Bitencourt Júnior, anarquista, blogueiro, poeta e escritor brasileiro.

A Homossexualidade Baseada em Cristo

Diante a luta contra a homofobia, também existe homossexuais machistas, é o homossexual ativo que acredita que o passivo tem de ser submisso a ele, fazer as vontades dele. Para alguns homossexuais ativos o homossexual passivo não pode sair de casa, tem que lavar os pratos, lavar e passar as roupas dele, varrer a casa, e cuidar do filho(a) adotivo.

Assisti no programa Casos de Família, apresentado pela Cristina Rocha, em que ela apresenta o mesmo tema, hoje eu encontrei no Twitter uma postagem que resume um pouco do que eu venho a abordar, no momento.

O preconceito se encontra presente em todo canto, e o machismo é um dos tipos de preconceito, em que o homem busca limitar a mulher a satisfazer a vontade dele, e os afazeres de casa. Muitos homossexuais ativos criam essa mesma ideia com o passivo, onde o ativo toma a posição de homem e o passivo toma a posição de mulher.

Tudo isso implica a questão da posse, onde para muitos a mulher tem de pertencer ao homem e o homem tem de pertencer a mulher, mas na realidade para muitos homens a mulher tem de pertencer a ele, e ele tem de pertencer a todas as mulheres. A mesma coisa se passa com alguns homossexuais, ativos e passivos.

Quem sabe daqui a alguns anos, seja discutido sobre o machismo dentro da homossexualidade, em que esse tipo de preconceito também deve ser quebrado, da mesma forma que lutamos contra o machismo entre o homem e a mulher.

Via: Twitter