Coisa da vida

Atrás da porta, mãos no joelho
Coração batendo.
Mistura de todas as cores,
E seus olhos a vê a sintonia,
De cada matiz. Espaço fechado,
Gelo, em seu mundo.
Suave… Cortinas voando,
E folhas farfalhando.
– Pára fecha os olhos,
Não sente? – Cuidado,
É melhor não andar.
– Eles estão em fúria,
E não bem se sabe o que querem.
Precisam regressar para outros planos,
Antes tem de concretizar
O que o destino não concretizou em vida.
– E você, tem de fazer isso,
A seta pede, e nada mais pode fazer.
Excesso de barulho, mão no ouvido,
Problema de concentração,
Erros, desenhos de arco-ires,
Mas poderia ter sido o cara da reunião,
Que morreu, e não foi,
É foi bem melhor fazer nuvens, pessoas
Dando risada. – E aquela pessoa ali?
Não, nada pode fazer.
O último ser estragou tudo.
E nas, ruas o rotulo de doido.
Isolamento, pressão psicológica, agressão
Cicatrizes, e nada pode ser dito.
– Eles estão por toda parte!
– Eles circulam, e poucas pessoas veem!
– Eles estão entre os vivos!
É preciso calar, ficar calmo,
Arrepios, calafrios, são eles.
Na igreja, santos pego
Para o acampamento, rezas,
Na busca de se libertar.
Latim, sinais de cruzes.
E muito frio, em um tempo de
Temperatura alta.
– Mas, é o destino,
Quem mandou,
Foi nada mais nada menos que o destino,
E a sina é dar continuidade,
Para que possa partir,
Precisa fazer o que não conseguiu fazer em vida,
E salvar outra vida,
Que ainda não partiu.
– Você somente precisa fazer isso.
Em todos os cantos vestígios,
Precisa escutar, vozes, e vozes
A confundir a mente,
Gravador, ligado, última gravação
Sobre um paciente,
Repetição, e repetição, cortes
A busca de algo, que possa
Solucionar o caso,
Pode ser um caso de esquizofrenia,
O paciente pode necessitar de medicamentos,
O quadro é sério, ou não!?
Nunca se sabe.
Energia a seguir por entre dois polos,
E quando tudo parecia que estava perdido
Que de fato pode acreditar.
Hoje morreu um jovem,
Depois de ter se debatido, e se mutilado
Não bem se sabe o motivo da sua morte,
E o único que fez toda a gravação
Foi tido como louco, e se matou
Depois.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s