Não sei se continuo amando a vida (continuação e final)

Nos tornamos humano, quando aprendemos a entender a si mesmo e o próximo. O mundo que vivemos precisa de um abraço imenso, pois o abraço cura, necessitamos de ser abraçados e abraçarmos.


Resolvi dar fim de uma escrita que não deveria sequer ter dado início, mas quem sabe termine com um pouco de humor diante a cada situação humana, pois uma vida é a continuação de outra vida. Pode ser semeado o bem e o mal, apenas o bem pode dar bons frutos, a sociedade não é formada sozinha, no meio de milhares de pessoas ainda há pessoas boas no mundo, e, isso é o que nos mantém vivos.

Não sei se continuo amando a vida, não é uma afirmação! A vida é uma filosofia imensa, gosto de refletir, pois não abro mão de minhas reflexões. Enquanto houver vida a gente tem que usar a mente para pensar, questionar, argumentar, perguntar e procurar resposta e isso torna a vida gostosa e interessante.

A dúvida tem de fazer parte da vida, não para se prender na dúvida, por minha vez eu amo a vida, quando penso deixar de amar eu ganho motivos para voltar a amar, pois a utopia é o que mantém o ser de pé. A crença de que tudo pode mudar um dia, diante a cada decepção e paranóias sempre há novos mundos a explorar.

A gente vai aprendendo a viver num sistema perverso, mas sabemos o quanto nos incomoda e isso é bom, porque não devemos nos conformar ao sistema, não podemos abrir mãos do nosso direito, quanto ser humano. A gente é livre na medida que usamos a nossa liberdade sem roubar a liberdade do outro.

Nos tornamos humano, quando aprendemos a entender a si mesmo e o próximo. O mundo que vivemos precisa de um abraço imenso, pois o abraço cura, necessitamos de ser abraçados e abraçarmos.

E assim a gente vai ganhando motivos para continuar amando a vida. A vida é um nuance, tem as suas contradições, porém tudo vai se tornando gostoso quando aprendemos a lidar com a vida.

O dia que eu fiquei sem palavra foi quando uma amiga falou “você salvou o meu dia hoje” ela falou sorrindo. Devemos deixar de lado o nosso próprio ego, elogiar sem medo, fazer o bem sem olhar a quem (como diz o ditado), não saí jogando a culpa nos outros, não descontar nos outros o quê ela não tem culpa alguma. Um bom dia, boa tarde, boa noite faz muito bem.

Olhar no olho do próximo e saber ser verdadeiro é ser verdadeiro não apenas com os outros, quanto com sigo mesmo.

E assim sigo amando a vida, quando eu imaginar que não sei se continuo amando a vida, buscarei motivos para continuar amando, mais e mais.

Não sei se continuo amando a vida


Quem sabe acordar e escovar os dentes, tomar banho e em seguida degustar um café, agradecer a Deus por mais um dia de vida e ir trabalhar ou se deitar no sofá, assistir a Tv, acessar a internet, escutar o rádio… Mas, quem sabe venha a surgir uma bala perdida (bala perdida?), a gente vai criando a nossa rotina, vai se acostumando e a violência só cresce. E a vida nem sempre é a mesma, você tem de pagar imposto, tem de mostrar que é “um bom cidadão” para um sistema que marginaliza boa parte da sociedade e outra parte da sociedade por sua vez colabora com o sistema a condenar a si mesma. Mas, todos tem as suas crenças e meio e mundo de preconceito dentro de si, muitos querem apenas criar leis e nenhuma das leis seguir (o outro que se lasque).

Então, você vai aos poucos sentindo o peso do que venha a ser a vida, quem sabe um nada ou um tudo, um tudo que muitos querem preservar ou um nada que muitos querem tirar (estamos diante a um grande paralelo). Tudo isso me remete a carta de Flávio Migliaccio, em que ele escreve antes de se suicidar “a humanidade não deu certo”. Assim, vamos nos isolando mais e mais, a solidariedade aos poucos vai se perdendo, não há mais o amor universal, esse sentimento aos poucos vai se perdendo, o ser vai aprendendo da pior forma a deixar de amar… deixar de amar ao próximo e a si mesmo, estamos numa sociedade doente e corrompida a um sistema que a debilita desde o princípio, então somos idiotizados a muitas das vezes rir da nossa própria desgraça e fazer de conta de que não estamos sendo enganados.

Contínua…

%d blogueiros gostam disto: