Amanhã: Antônio Torres Faz 81 anos de Vida


A patroa do pai de uma de minhas primas acostumava se desfazer de alguns livros, muitas das vezes o pai de minha prima pegava esses livros e dava prá ela. Como de costume ou hábito, fui na casa de minha tia, em 2012, a minha prima mostrou-me o livro e presenteou-me. O livro com a capa quase arrancada, cheio de rabiscos e riscos de alguém que parecia “gostar de literatura” (ironia), foi aos poucos chamando-me a atenção.

Refiro-me ao livro “Essa terra”, de autoria de Antônio Torres, foi assim que eu obtive contato pela primeira vez com uma das obras de Antônio Torres. Nas orelhas do livro encontra-se a opinião “da critica”, algo mais chamou-me a atenção, parecia que havia algumas páginas arrancadas e ao abrir o livro dei-me de cara com o prefácio de Lígia Chiappini Moraes Leite.

Um dos meus primeiros contatos com o “mestre” (ainda não o chamava de mestre ou de senhor até porque, não queria engrandecê-lo e muito menos diminui-lo), foi em 2014. A única coisa que eu sabia é que poderia ser o Antônio Torres ou alguém se passando por ele (ou trabalhando prá ele na divulgação de seus trabalhos).

Desde de o início da conversa eu percebi ser uma pessoa de uma grande humildade, super atenciosa. Cheguei a falar um pouco sobre o livro “Essa terra” e Antônio Torres pediu o meu endereço para mandar outra edição do livro, então assim fiz, a única coisa que poderia acontecer era não receber o livro ou receber…

Para a minha euforia, recebi o livro “Essa terra”, com as seguintes palavras “Para Valter Bitencourt Júnior, meu conterrâneo, com amizade”, datado em 20/01/2014. Para a minha surpresa nesse ano de 2021, assistindo a live do mais recente livro de Antônio Torres, o livro “Querida cidade”, Antônio Torres mencionou o meu nome chamando-me de “conterrâneo”, logo lembrei do autógrafo, incrível.

Não apenas recebi o livro “Essa terra”, quanto também um artigo digitalizado da “Revista Brasileiros”, com o título “Um uivo dessa terra”, por Antônio Laranjeira e Paulo Vasconcelos.

Essa Terra, de Antônio Torres, Coleção Nosso Tempo, Editora Ática.
Essa terra, de Antônio Torres, 2ª Edição, Edições BestBolsos, Rio de Janeiro, 2013.
Um uivo dessa terra, por Antônio Laranjeira e Paulo Vasconcelos, Revista Brasileiros, São Paulo, Dez. 2013.
“Para Valter Bitencourt Júnior, meu conterrâneo, com amizade”

Amanhã tem “Homenagem ao aniversário do escritor Antônio Torres”, será transmitido no canal do YouTube Biblioteca do Paiaiá, com os convidados Décio Torres Cruz, Tom Torres, Aleilton Fonseca e Marcelo Torres, às 19h.

“Homenagem ao aniversário do escritor Antônio Torres”

Publicado por Valter Bitencourt Júnior

Valter Bitencourt Júnior, nasceu em Salvador, Bahia, Brasil, em 25 de junho de 1994, é anarquista, poeta e escritor brasileiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: