Uma Ameaça de Um Novo AI-5 Jamais Vai Conter Uma Sociedade Que Sabe Que Não Tem Nada a Perder


Que o governo saiba, que a luta social é muito mais forte do que se imagina, quando tudo explode não há quem segure os que sabem que não tem mais nada a perder. Quem provoca todo o caos é o próprio Estado, que visa tirar dos que nada tem, que cobra impostos absurdos, que tira da educação, da saúde, da segurança.

O Estado provoca o caos, porque diante a geração de emprego ele também gera o desemprego, a sociedade é controlado em tudo que é forma, principalmente pelo sistema capitalista, sistema esse que nos divide em ricos e pobres. E para o Estado, é necessário que exista a pobreza para que tenha quem limpe a sujeira dos ricos, quem faça a mão de obra barata, que pague imposto, que trabalhe e trabalhe, muitas das vezes sem o direito ao descanso e quem sabe o almoço, tem que existe quem se humilhe para poder suprir as próprias necessidades, a de comprar roupas, alimentos…

Se o Brasil virar o Chile, como muitos vem pregando, é graças ao próprio governo e as suas tiranias, de tentar se mostrar maior e superior aos anseios da sociedade, é graças ao governo que não aceita críticas e sugestões para que seja feita as devidas melhorias, governo este que trabalha em base de ameaças, pregando diversos tipos de discurso de ódio e preconceituoso.

Ameaçar uma nova AI-5, caso haja manifestações contra o governo, mostra toda a tirania desse governo atual, alguns vão dizer que quem falou não foi o presidente, foi o filho do presidente (o presidente não tomou posicionamento algum contra tal fala), e vão dizerem também que se trata de uma opinião, isso não é uma opinião é uma ameaça a sociedade e os direitos humanos.

Valter Bitencourt Júnior: 3 Sonetos (Poemas)


Mesmo que distante

Trilhar um longo percurso
Na busca da essência.
Vê-la distante, e acompanhá-la.
Assim… Querer-lhe perto

Em cada momento.
O desejo faz parte de quem
Tanto se quer, e quando
Se quer, vai na busca

Vou partir… – em sua busca,
Somente não sei qual destino tomar.
Não desistirei em momento algum.

Lá, em algum lugar a encontrarei
Para matar a minha sede
E a minha angustia.

Pegada

Meu peito é nada mais nada menos
Que um mar de ondas.
– Vai e vem pelas areias
Sem fim. Meninos pequenos

A construir castelos, e a criar
Em suas imaginações, dragões
E eu com a minha amada, a beijar
O tempo… E peixes por entre rufões

Águas marinhas a fazer o encanto,
Conchas a espalhar-se pelo chão,
E o vento a fazer do meu peito lamento

Minha amada partindo, vai paixão,
Nada posso dizer vai, deixando pranto
E assim acordei do sonho, presas no coração.

Meu aniversário

Meu aniversário, 25 de junho,
21 anos, anos atrás nascia
Em 1994, e o tempo passa
Sou poeta, e continuo vivo

Passar de 21 anos, não é muito
Neste tempo de poetas maior
De idade, que sobrevive
O tempo em nossa contemporaneidade

E vejo dentro do meu ser
A confiança de que cresci
E ganho autonomia

Vivo cada instante e momento
Quero todo dia,
Poder respirar poesia.

Valter Bitencourt Júnior: 3 Poemas Com o Tema Esperança


Esperança

O meu verde
Confunde sua visão
Quando estou entre as palmeiras
Em sua casa, no quebrar de um
Copo em vez de azar
Levarei esperança
Ao seu
Sentir sem sorte.

A esperança perdida

Quem sou?
Não sei.
Talvez o vento
Levou o meu nome.
Só não sei pra onde.

Nova esperança

Onda que vai e vem,
Traga-me algo
De bom
Pra esse mundo
Em guerras,
Mas não leve o melhor
De volta,
Uma nova esperança.

Valter Bitencourt Júnior: 2 Poemas Escolhidos


Injustiça

Vem em forma de bicho feroz,
Dirigido por um ser subordinado.
Por que devoras sonhos
realizados
Se a minha vida é o meu trabalho
Agora destruído?
Joga meus esforços
Por água abaixo,
Injustiça!
Nessa vida me sinto perdido,
A maré me sufoca,
Os pássaros me beliscam,
Os meus olhos já não brilham…
O que me resta,
O que me falta
Nesses duros e cansados dias?

Máquina

Às vezes a vida parece
Uma espécie de máquina agressiva
Uma máquina livre
Feito um pássaro
Cria asas, voa alto.
Perde-se
Deixando mágoas
Em formas de cachoeiras:
Bate e rebate
Nos seixos
Desmancham-nos,
Aos poucos diminuem,
Os torna um ser pequeno
E aos poucos se sentem pisoteados.
Porém, não bem somos
Uma máquina
Mas somos um ser
Capaz de se aperfeiçoar.

Valter Bitencourt Júnior: 6 Poemas Escolhidos


Perfeição

Olha a perfeição,
Rebolando,
Dançando,
Cantando,
Como se fosse uma rosa,
Olha a perfeição rosa,
Morta em sua direção como
O céu ao vento
Olha a perfeição tranquila
Beijando o relento.
Olha a perfeição vermelha cor
De guerra chorando a beleza…
Olha a perfeição como o sótão
Escuro; como a cortina da noite,
Suja; como o branco de um assento,
Visível; como a transparência
Do dia.
Olha a perfeição jogando tudo
Pra trás e se entregando ao seu
Inverso…
Olha a perfeição
Não está mais perfeita.

Vaidade

Corrompe
A beleza
De todos os
Instantes!

Perfume

O vento corrupia
Sobre as rosas
Trazendo o cheiro da aurora.

Doce pecado

Nasce uma flor inusitada
Bela delirante
Curvosa…
Seu perfume é um cristal
Vindo das colinas,
Inspira o céu
Me transmite tranquilidade…
O tempo passa,
Tudo muda,
Ludibrias os meus olhos,
Me enlouquece,
E me perde
Nas profundezas
Da paixão.
Doce pecado
Que me pega por baixo
E me faz de surpresa,
Sufoca, lassa, faz de mim fatias
Me deixando em pedaços…

Flor do dia

Como o sol nascendo,
Você se aproxima,
Flor do dia!

Gostoso

Gostoso é um beijar
De abstinência,
Quando tudo está
Perdido.
É um traçar de guerra
Em toda amplidão,
Enquanto o beija-flor
Pede a paz vizinha.
É um colar de pérolas
No teu pescoço
Para realçar o batom.

Amor!


Alçar um voo,
E perder-se na plenitude…
Asas que podem quebrar,
E tudo vai descendo
Os céus desabam;
As nuvens descem pelas colinas,
Meu coração canta a aurora,
Cadê você minha menina?
Os montes que construí
tentei traçar nós dois
Tracei a vida de uma vida
Tracei um amor de um amor…
Ah! tudo desaba!!!


Sua camisa preta
Não tem a constelação
Bem que deveria ter,
Mas, não tem…
Dentro do seu ser
Contém estrela,
E toda a beleza.
Não tema o destino
Que está dentro de você.
Transmite o que se
tem por dentro…
Sem medo, e
Transborda toda a imaginação.
Sua unha gigantesca
A sua camisa preta
Não contém estrela,
Mas você acredita no destino?
Em seu corpo contém o universo,
O livro da vida está dentro de você,
Usa a cabeça, vá em frente
mesmo que o mundo tenha inveja de você,
Uma pequena parcela lhe apoiará.
Contém uma estrela em sua frente
Segue-a sem temer
A estrela marca todo o seu destino…
Sua camisa preta
Marca a escuridão,
Mas a estrela está dentro de você.

Haikai


   São poucos os poetas que se dedicam ao haikai, no Brasil. Uma escrita de origem japonesa composta por 3 versos, sendo que o primeiro verso tem 5 sílabas, o segundo 7 e o terceiro 5, somando o total de 17 sílabas.

   Hoje em dia, o  Haikai vem sendo escrito sem muita preocupação com a métrica. poemas curtos, sempre com três versos, nem sempre obedecendo a sílaba (5,7,5).

    Quem sabe  o verso livre veio possibilitando que o poeta, escreva não apenas o Haikai como também outros poemas tradicionais (como por exemplo o soneto) sem obedecer a sílaba, e também sem fazer o uso de rimas (muitas das vezes).

images