Haikai

   São poucos os poetas que se dedicam ao haikai, no Brasil. Uma escrita de origem japonesa composta por 3 versos, sendo que o primeiro verso tem 5 sílabas, o segundo 7 e o terceiro 5, somando o total de 17 sílabas.

   Hoje em dia, o  Haikai vem sendo escrito sem muita preocupação com a métrica. poemas curtos, sempre com três versos, nem sempre obedecendo a sílaba (5,7,5).

    Quem sabe  o verso livre veio possibilitando que o poeta, escreva não apenas o Haikai como também outros poemas tradicionais (como por exemplo o soneto) sem obedecer a sílaba, e também sem fazer o uso de rimas (muitas das vezes).

images

Anúncios

Governo Bolsonaro Quer Matar a Marielle Franco Outra Vez – Deu na Folha de S. Paulo

   Ontem, dia 07 de janeiro de 2019, às 2h, foi publicado um arigo no Folha de S. Paulo, por Antonia Pelegrino e Manoela Miklos, titulado como “Marielle Não Vive“, e de fato é o que vem se passando no governo Bolsonaro, ele pouco vem se importando com a morte da Marielle Franco, sequer tem tido quaisquer tipo de consentimento para  com a família dela.

    É o que eu tenho trazido aqui nesses dias, cobrando ao Bolsonaro, e ao PSL – Partido Social Liberal, que deem a resposta sobre a morte da Marielle Franco, quem a matou, por que a matou… Se a gente calara boca, a mídia por vez dela resolver não falar sobre o caso Marielle Franco, as investigações não demoram a serem deixadas de lado, como muitos casos, que envolve assassinato de políticos, um verdadeiro crime organizado, que requer muita investigação.

images

Atenção: Estão Criando Perfis Falsos Fazendo Uso do Nome do Site Clube de Autores Nas Redes Sociais

Criaram  perfis falsos, fazendo uso do nome do site Clube de Autores, no Instagram, Twitter e Facebook. Hoje pela manhã eu fui notificado pelos administradores do site, através do Instagram, enviei um e-mail, e segundo Fred:

Oi Valter Estamos tomando as medidas cabíveis a respeito e recomendamos que denuncie a página em questão. Abraços, Fred atendimento@clubedeautores.com.br Site: www.clubedeautores.com.br Facebook: www.facebook.com/cdautores Twitter: twitter.com/clubedeautores

Ajudem  a denunciar para que não acabe surgindo novas pessoas acreditando que venha a ser de fato os administradores do site Clube de Autores, e quem sabe até caindo nas mãos de esterionatários.

Quaisquer tipo de dúvida é melhor entrar em contato através do e-mail: atendimento@clubedeautores.com.br

20190107_134219.png

images

Leitura de 2019: Sertão Japão, da autoria de Xico Sá

Acabei de  receber a minha primeira  leitura de 2019, Sertão Japão,  da autoria de Xico Sá, com  a ilustração de José Lourenço (xilogravura), Editora Casa de Irene, um grande abraço!

Sertão Japão, autoria se Xico Sá

Sertão Japão, autoria se Xico Sá.

 

Autógrafo de Xico Sá para Valter Bitencourt Júnior, livro Sertão Japão

Autógrafo de Xico Sá para Valter Bitencourt Júnior, livro Sertão Japão.

 

 

 

 

 

 

Deu a Louca na Ministra: Azul ou rosa?

   Observando bem, apesar de todo o humor, e de indignação também, o que a Damares Alves tem “oferecido”, é exatamente o que os nossos pais nos oferece. Para o menino ele oferece roupas “de menino”, para a menina ele oferece roupas “de menina”, o quarto dos meninos não pode ter rosa, e o quarto da menina tem que ser “de menina”, tem que ter “rosa”, “amarelo”.

    As criancas para muitos dos pais já nascem homens e  mulheres, e não “crianças”, muitos pais dizem “meu filho nasceu para ser homem”, quando ele namora, com uma mulher  o pai se enche de orgulho, e quando a filha namora o pai não gosta, mas quer que o filho namore com a filha dos outros, existe um machismo nisso tudo, limitar a mulher, como uma forma de “preservação da família”, logo alguns deixam de lado a passagem bíblica “multiplicai-vos”. As palavras da Damares Alves, é uma forma de “matar a homossexualidade”, para preservar a família, pois é a ideia de que tem de existir “homem e mulher”, cada um tem de ter a sua maneira de vestir (até na cor?).

   Até hoje esse preconceito existe, e parte principalmente de muitos homens, devido a forma que eles foram criados pelos pais, e pelo o que a sociedade as impõe (“o homem não pode usar rosa”), e muitos homens também tem preconceito com o amarelo, lilás… E assim, alimentam o machismo, até mesmo devido a cor, que o sexo masculino deve usar e o sexo feminino deve usar. Ano passado eu escrevi, “Discorrendo sobre o proibido” (https://valterbitencourtjuniorpoetaeescritor.wordpress.com/2018/10/03/discorrendo-sobre-o-proibido/), leiam também!

Damares-Alves.jpeg

 

 

Temos que continuar pressionando o governo Bolsonaro para que continuem investigando o caso Marielle Franco

   Temos que continuar pressionando o governo Bolsonaro, para que continuem investigando o caso Marielle Franco. Não apenas a Marielle Franco foi assassinada numa forma bruta, quanto o motorista Anderson também foi assassinado, e esse crime foi provocado por gente grande, pois foram mais ou menos 3 milhões de reais para fazer todo o  esquema, e de matá-la, numa forma bruta.

   Muitos querem trazer uma imagem negativa da Marielle Franco, como uma forma de abafar a mídia e as investigações. Não é apenas milicianos e traficantes de drogas que estão envolvidos nesse crime, tem políticos e empresários nesse meio também. Policiais treinados para matar sem deixar vestígios, e diante as investigações temos dúvida até mesmo na polícia. O Rio de Janeiro passou por uma intervenção militar desastrosa!

images (2)

A escrita

   A escrita tem a sua importância, muitas das vezes as pessoas veem quem exerce a função de escrever como um verdadeiro nada, alguns até fingem que é legal, maneiro, e faz algumas perguntas, tipo “você escreve?”, essa pergunta é feita porque, a pessoa que perguntou não gosta de escrever, e quando o ser fala em leitura, a pergunta nem sempre se diferencia “você gosta de ler?”, e muitas das vezes faz uma carinha de surpresa, ou de que não está acreditando.

   Não diria que isso venha a acontecer apenas no Brasil, ou que, o povo brasileiro não gosta de ler, quanto a isso já tenho outras visões. Acredito que toda a sociedade leem, elas leem em diversas formas, mas isso já é um outro assunto. O que venha a ser mesmo a escrita? A escrita é o registro da fala, é a forma que o ser tem de registrar cada fala, uma história, que se passou, e a partir da escrita pode também ser criada diversas histórias… Com o que eu escrevi aqui, não vou transformar as pessoas em escritores, este não é o meu interesse, todos por sua vez também tem a sua função de escrever. Acessamos a internet, para entrar nas redes sociais temos de colocar o nosso e-mail, e uma senha, e mesmo que coloquemos o número do celular, no lugar do e-mail para acessar, teremos  de escrevermos: para mandar uma mensagem para  um amigo, alguém da família, para fazer uma paquera, para comentar uma postagem, e isso também torna a escrita importante.

    Você vai dizer “estou redigindo”, quem redige também escreve, não tem para onde correr. Em  algumas redes até que dar para se comunicar através de áudio, mesmo assim muitas das vezes o ser manda algumas palavras, nem que seja “bom  dia”, “boa tarde”, “boa noite”. Observando bem somos uma espécie de “mensageiros”, fazendo uso das redes sociais, e nos comunicando em diversas formas, isso não é apenas nas redes sociais, escrevemos em diversos locais, nem que seja para assinar o nosso próprio nome.

Que tal?

Livros da minha autoria podem serem comprados e lidos em e-book, através do Google Play Livros: https://play.google.com/store/search?q=Valter+Bitencourt+J%C3%BAnior&c=books

Leiam:

https://play.google.com/store/books/details/Valter_Bitencourt_J%C3%BAnior_Meu_Amigo_Ant%C3%B4nio_Por_Ent?id=V8R5DwAAQBAJ

unnamed

 

“Por Onde Você Andou”, “Não Lhe Vi On-line”

  Muitas das vezes fazemos uso das redes sociais com uma grande frequência, e quando nos tornamos ausentes por um segundo, as pessoas ficam preocupadas, “por onde você andou”, “não lhe vi on-line”.

   O que será que nos leva a ficar tanto tempo fazendo uso das redes sociais? Quem sabe seja a grande quantidade de informação que nela se encontra, e pelas pessoas que podemos nos conectar e trocar diversas ideias, para até mesmo compartilhar como está indo o dia, e ficar vendo a vida dos outros também.

   E assim vamos seguindo a vida, cada dia distante da vida real, e fazendo uso das redes sociais, dando vida ao que é virtual.

   Esquecemos o que venha a ser uma boa conversa com as pessoas que circulam por nossa volta, muitas das vezes sequer sabemos o que venha a ser o riso do outro.

   No outro lado da tela muitas das vezes surge o “kkkk”, esse meio e mundo de “k” reproduzido como risada, nem sempre representa a risada de quem o digitou.

  Quem sabe seja necessário desconectar-se da rede por alguns dias, e sair dessa “zona de conforto”, deixar que as pessoas nos procurem para saber o motivo de não está on-line.