Eternamente


Peguei na mão da amada
Comecei a cantar uma velha canção,
Os olhos dela brilhavam,
Se derretia de amor, minha menina.

O dia em sol, nós respirava,
Cerveja e muita poesia,
Eu já não cantava
O som vinha da esquina.

Namoramos e firmamos
Nossos sonhos de eternidade
Hoje somos jovens

Amanhã ou depois
Em maior idade.
-Queremos nosso amor, pra toda vida.

Lapidação


Capito no cerúleo do céu
O desenhar das nuvens
Que muito dizia, diante
Da ventania, e a sombra da árvore
Que aconchegava-me.
Seus cabelos voavam, feito
Pena, e seu sorriso
Encantava-me como
A luz do final da tarde,
E novamente o amanhecer.
Debruço-me diante o papel
Para escrever palavras
Curvas e arquitetadas,
Desenho a sua face
Milhares de vezes,
Até chegar a perfeição:
– Beleza extrema.

É Hoje: Live de Lançamento de Antologia


Hoje, às 17h, tem live de lançamento da antologia “Concerto Lírico”, antologia organizada por José Inácio Vieira de Melo. Com a participação de Ângela Vilma, Cristina Leilane, Edmar Vieira, Elizeu Moreira Paranaguá, Goulart Gomes e João Vanderlei de Moraes Filho.

“Concerto Lírico”, org. José Inácio Vieira de Melo – Live de Lançamento.

Live de Lançamento: Concerto Lírico


No dia 07/08, tem live de lançamento da antologia “Concerto lírico“, organizado pelo poeta José Inácio Vieira de Melo, publicado através da Editora Penalux.

“O lançamento virtual de Concerto Lírico acontecerá em duas lives.
O primeiro bate papo será com: Ângela Vilma, Cristina Leilane, Edmar Vieira, Elizeu Moreira Paranaguá, Goulart Gomes e João Vanderlei de Moraes Filho.
No canal José Inácio Vieira de Melo – Youtube.
Lembrando que o livro já se encontra a venda com José Inácio Vieira de Melo, organizador da antologia.”

José Inácio Vieira de Melo, nasceu em Alagoas/Maceió, em 16 de abril de 1968, é poeta, jornalista e produtor cultural. Hoje em dia reside em Salvador/BA, onde fez jornalismo através da UFBA. Em 2015, foi vencedor do Prêmio Quem de Literatura.

A arte da crônica


Que tal fazer um curso com um dos nossos maiores cronistas brasileiro?

O curso será feito através do projeto Bora Saber, no Zoom, com o cronista Xico Sá. Aprenda técnicas, dicas e estilos de crônicas!

Segue o link de inscrição:

https://www.borasaber.art.br/xico-sa-a-arte-da-cronica-via-zoom

Xico Sá – A arte da crônica [via Zoom].

Política brasileira


Parafraseando Carlos Drummond de Andrade

A sociedade
Quer saber quem corrompe mais
Se é a direita ou a esquerda.

Enquanto isso o Bolsonaro
Tira ouro do nariz.

Vivendo e aprendendo!


O tempo vem me ensinando a não carregar o mundo nas costas, muitas das vezes é necessário parar para refletir as próprias ações, diante a um mundo de pessoas que acredita que deve passar por cima dos outros, onde todos querem terem a razão de tudo.

As interrogações surgem, que eu fiz de bom hoje? Será que eu fiz uma ação plausível? Será que eu levei o sorriso na face de uma ou mais pessoas? Será que eu fui incapaz de desejar um bom dia, boa tarde, boa noite (fora das redes sociais) à vizinhança, ao padeiro, ao segurança, ao motorista do ônibus… Será que eu elogiei alguém ou a joguei prá baixo sem mais e nem menos?

Sim, o tempo vem me ensinando a não carregar o mundo nas costas, o tempo vem me ensinando a saber a hora de responder os outros, sem magoá-la, o tempo vem me ensinando a ter cuidado com a palavra, o tempo vem me ensinando a dizer sim ou não, o tempo vem me ensinando a ser humilde, o tempo vem me ensinando a dizer “- eu estou errado!”, o tempo vem me ensinando a perdoar, o tempo vem me ensinando a enxergar o que há de mais nobre.

E todo dia tenho uma nova lição de vida, o tempo vem me ensinando a não ter medo de voltar ao bê-à-bá.

Valter Bitencourt Júnior

Lançamento do Livro: Querida Cidade


No dia 05/08, tem live de lançamento do livro “Querida cidade“, autoria do mestre da Academia Brasileira de Letras, Antônio Torres, Editora Record. A live terá a participação de Marcelo Moutinho (autor de “Rua de dentro e outras obras“) e a mediação de Pedro Tinoco (Repórter de cultura e entretenimento).

Antônio Torres, nasceu no Junco, lugar hoje conhecido como Sátiro Dia, em 1940, o seu livro de estréia foi publicado em 1972 com o título “Um cão uivando para lua“, é autor da trilogia “O cachorro e o loboEssa terra” e “Pelo fundo da agulha”, dentre outras obras. Trabalhou como jornalista na Bahia e em São Paulo, com o tempo passou a se dedicar trabalhando com publicidade.

As obras de Antônio Torres, tem o poder de nos levar a vários estilos literários, do Quinhentismo à nossa contemporaneidade, e quem faz a leitura de suas obras sente isso ao fazer a leitura dos livros “Meu querido canibal”, “Essa terra” (mencionado acima), “Adeus, velho“…

Segue o link da live: https://m.youtube.com/watch?v=XT3sHqU-xv8

Querida cidade, autoria de Antônio Torres.
Live de lançamento: Querida cidade, autoria de Antônio Torres.

Lendo e relendo


Nada melhor que a leitura para compreender a história, o desenvolvimento de uma ou mais cidade, seus meios de produção, a religião, ensino… Me deparando novamente com o livro “Gabriela, Cravo e Canela”, autoria de Jorge Amado.

“Gabriela, Cravo e Canela”, de Jorge Amado.
Valter Bitencourt Júnior, com o livro “Gabriela, Cravo e Canela”, autoria de Jorge Amado.
%d blogueiros gostam disto: