Doar-se: Você Já Foi o Motivo Da Felicidade de Alguém?

   É necessário se doar, para entender o verdadeiro significado do amor. Muitas das vezes o ser se mostra egocêntrico, a vida muitas das vezes torna a pessoa rude ao longo do tempo. Se doar é abrir o coração para o que há de bom.

    Matar a vaidade que há dentro de si, matar o preconceito que há dentro de si, e se doar, para a vida. Se doar, sem querer nada em troca, se doar, e viver a vida (Carpe Diem). Aproveitar o dia de hoje, é saber se doar, para o próximo, para a natureza, para os animais, para o que circula por volta.

    Enxergar o que há de menor, os bons sentimentos cultivar, tudo isso é amor, o amor universal, que parte de um para o outro, o amor fraterno e materno. Se doar é dar um pouco de si, e se curar de todos os males, do ego.

    Plantar o amor e regar todos os dias, cultivar o que há de melhor, bons pensamentos, boas ações, quem você ajudou hoje? Quem você vai ajudar hoje? Você já cuidou de si mesmo hoje? Quem você vai alegrar hoje? Você já foi o motivo da felicidade de alguém?

images

Anúncios

A solidariedade é capaz de transformar o mundo

   E se a solidariedade passar a ser praticada? Seria muito bom se as pessoas  ajudassem umas as outras, não por uma questão de interesse  pessoal, e sim, por uma questão de amor. Por uma questão de querer fazer o bem, e se sentir bem, em fazer o bem.

   Quem sabe o Brasil seja um país, onde a solidariedade ainda venha estando presente, posso estar enganado, mas é o que ainda venho sentindo em nosso país. Somos capaz de estender as mãos para o próximo, gosto de  fazer uso do plural e incluir todos, mesmo sabendo que existe algumas pessoas que não ajudam o próximo, tudo existe as suas exceções.  A solidariedade é capaz  de transformar o mundo, e tudo depende da minha pessoa e das demais pessoas. A  solidariedade tem de partir do indivíduo para o coletivo, uma ação voluntária, autonoma que se torna  coletiva.

images

Desvario

O amor vermelho
Tem muitos segredos
E o pássaro preto a voar
Nuvens brancas e azuis
Casas pintadas de luz
Eis a vida não há quem diga
Que beleza flutua meu bem
Algodão voando
Quero aprender a ler
Os segredos do destino
O cão vadio
E não há regras
Pra quem ama
E coração preso
Quer ser solto
Como um pavio
Não pega fogo
Quando assobia
O tempo marcha
Em outras direções.
No baile
Na regra
Um mundo na régua
Conserva
A lei
Quem manda
É feroz
E perde-se a palavra
Quem dizer a verdade
Será expulso do paraíso
E viverá na terra
Pra toda vida.

images (2)

 

Amor é liberdade

Sim! Amor é liberdade, e cada um vai ter a sua interpretação, não adianta amar e não ser livre, não ter a liberdade de escolha. Todo ser humano deveria ter o direito de escolha, seja qual for a sexualidade, etnia… Para o amor não deveria existir barreiras! E todos falam de amor, e nem todos amam na mesma forma que falam que amam. Amar é se doar a vida, e são poucos que se doam a vida, até porque se doar a vida é se libertar para o que pode está por vir. Temos por nossa volta o preconceito, o do ódio… pessoas que buscam ser maior que o outra. O ego mata o que há de mais nobre, mata o sentimento que há dentro de si, a maneira de enxergar o outro muda, o ego é a vaidade que carregamos dentro de cada um de nós, muitas das vezes querendo ser superior a tudo e a todos. Quem ama tem de perder o ego ao longo do tempo, e ganhar a liberdade. Libertar-se é aprender a amar a vida, nem sempre como ela é, ou como deve ser, é quebrar barreiras, e germinar o que pregamos em palavras, amor, e amor é liberdade.

valter_bitencourt_amor_e_liberdade_lw4o8qp.jpg

Plantei

Plantei meu bem
O meu amor no jardim,
Regarei meu bem
A terra, a vida,
O tempo em mim.
Seus olhos querida,
Brilhando feito o sol,
E eu me derretendo:
– Você sorrindo…
Ah, plantei,
O seu amor em mim,
Todos os dias eu rego
O meu amor em você,
Você assim…
Como vai meu bem?
E você sorrindo,
E eu aqui,
Pensando em você
Distante…
– Um porta retrato na parede,
Uma planta
Esbanjando beleza…

20180429_145315

 

Fulano Quer se Apaixonar

Fulano se apaixonou por uma garota
Que nunca foi da sua época,
O seu país a cada dia que passa
Parece que regressa.
Fulano pede o fim da corrupção,
E no poder quer colocar tiranos,
Fulano se acha soberano.
Fulano nunca sentiu nas costas
O cacetete, não sabe sequer o que é
Spray de pimenta nos olhos,
Sequer sabe o que é ser recebido
Com balas de borracha,
Fulano quer mudar a história,
Sem saber que a cada dia que passa,
Tudo o que ele visa ser bom…
Ah, fulano, e você que conhece toda
A história?
Fulano venda os olhos, dizendo que acordou,
Fulano, agora tem um amor
De uma outra época,
Todos os dias o seu país regressa.
Fulano se acha foda, para ele somente
Vale as suas ideias, que não venha
Discordar de fulano, porque
Todos que vai contra fulano
Não presta, logo é facista, comunista, e ele manda ir
Para Cuba ou Venezuela.
Fulano quer que todos tenham arma,
É o direito do cidadão,
Fulano não quer saber de gays,
De negros, quer pregar o valor
Entre a família,
Fulano pede a censura,
E quer conhecer a sua amada,
Fulano se acha o cara.
Fulano pede a censura, fulano pede
A sua amada, fulano nunca viu
O orifício piscar,
Sequer sabe o que é apanhar para obedecer,
Sequer sabe o que é opressão,
Fulano nunca viu livros
Sendo queimado na praça,
Para fulano um poeta é um verdadeiro nada,
Poesia não tem valor,
Fulano quer ver a realidade.
Fulano quer conhecer a sua nova amada,
Fulano nunca viu gente desaparecer:
Escritores, poetas, cantores, diversos artistas, jornalistas desaparecendo. Fulano
Nunca viu gente da sua familia desaparecer,
Nunca viu gente sendo executada
Em locais público.
Fulano quer partir com a sua amada?

images.jpeg

Sede

Quero uma poesia que penetre em minh’alma,
E me faça por entre lágrimas
Sentir o gosto do riso:
– Nada foi perdido!
Quero mais que uma poesia,
De amor, – não quero poesia
Sem lâmina, sem sabor,
Sem cheiro, sem sangue,
Sem o pulsar de coração,
Sem elementos de vida,
De esperança. (Quem sabe apenas
Um ponto – o silêncio,
Menos suspiro e reticência
– ataque fulminante).
Quero mais do que palavras,
Quero o abraço que faça-me
Perder o fôlego, me sentir ofegante.
Quero licença poética,
E quebrar a censura, e ser livre
Para poder mandar alguém
Para onde eu quiser,
E também ser mandado
Ao bel prazer.
Quero o “vá ser livre”,
E “vamos sermos livres juntos”
(E que a liberdade não nos separe),
Quero a vírgula fora do lugar,
Só para confundir
E ser confundido.
Quero poder falar na forma
Que eu quero e bem entender,
E dizer que a gramática
Não me contaminou
Por inteiro,
– Quero ser critico
Da minha própria pessoa!
Quero uma poesia
Que sinta a minha dor,
E chore comigo,
Como se hoje fosse
O último dia,
– Hoje já passou…
Amanhã quero um conhaque,
Um cigarro qualquer,
E uma mulher,
Que não viva me fazendo
Juras de amor,
E minta todos os dias
Me amar.
Quero sentir o perigo da rua,
Da curva da poesia,
E da amada.
Embriagado, quero
Mais que poesia,
Muito mais do que poesia.
– Hoje vamos nos divertir!
– Até chegar no espaço!
– Fecha os olhos.
– Esquece esse mundo.
Palavras soltas,
Sem dono,
Em busca de serem encontradas.

argentine-tango-sheri-chakamian.jpg

Jogo de xadrez

   A “sociedade brasileira” se encontra num jogo de xadres, na política “brasileira”, a briga entre a direita e a esquerda; cada um defendendo seus interesses, assim como também a defesa pelo seu partido favorito, cada um com seu “santo”. Lastimável que a sociedade persista a defender aqueles que se  encontram no plenário e aqueles que estão fora e quer entrar também, a sociedade que por sua vez trabalha e paga imposto vem sendo sugado cada vez mais, por aqueles que diz representá-lo, porque para a sociedade os problemas de um país somente é resolvido através de um representante, um governo que para a sociedade vai fazer muito pra ela.

   Nesse jogo de xadrez é um apontando para o outro na busca de mostrar quem está mais errado, e quem não tem razão de se posicionar a algo (na verdade político algum tem razão de falar algo, do que venha passando em nosso país). Às pessoas tem de entender que do pouco que nos dão, mais ainda eles tiram para si, não apenas os políticos quanto os empresários, porque quem move o mundo é o dinheiro, e o político também é um empresário, que trabalha com empresários donos de empresa. A sociedade precisa de mais consciência, parar de se opor um ao outro e se unir, contra o sistema capitalista, contra o governo, contra tudo aquilo que se opõe a ela.

   O povo precisa acordar para a realidade e é o que o próprio povo fala, todos falam que o povo precisa acordar pra realidade, é mais que necessário que a sociedade se unam, criem as suas bases e se fortaleça, estudem, eliam, pratiquem, criem projetos, e assim se desenvolvam. A busca pela ação direta, autogestão e ensinamento mútuo tem de continuar, não pode de forma maneira acabar com as ideias que venham a fortalecer o povo, e acreditar de um povo pelo povo um dia. Quem sabe o anarquismo o futuro da nação.

Viver num país sem governo é uma utopia, que precisa ser realizada, quebrar a visão de oposição e se unir, não deixar que a mídia nos manipule, que a palavra do outro não nos engane, ser atento para tudo o que se passa, e buscar o conhecimento, a sabedoria.

xadrez-foto

 

 

Concordo com Gandhi

Palavra de Gandhi:

A liberdade individual e a
interdependência são essenciais para a
vida em sociedade.

Não vamos levar a teoria do mandato a
extremos absurdos e nos tornarmos
escravos das resoluções de maiorias.

O governo do povo, pelo povo e para o
povo não pode ser conduzido, por maior que ele
seja.

Na resistência civil individual, cada
manifestante é o próprio líder.

De que vale a fé se não for convertida

em ação?

mahatma-gandhi-real-hd-wallpapers

Quem não quer Paz?

Valter Bitencourt Júnior

   Todos querem a paz, mas poucos dão a iniciativa para que a paz seja estabelecida, começando pelo eu, a ação que tem de vir de si para com os demais, a consciência do certo e do errado, a solidariedade humana, de um para com o outro.
   Cada individuo por sua vez muitas das vezes espera para que o outro faça, são poucos que se sensibiliza em fazer, pois a crítica vem da hipocrisia também, a crítica destrutiva, que sequer leva propostas para melhorias, onde todos possam por sua vez beneficiar-se.
   Somos todos governados pelos nossos semelhantes, criaram um sistema que controla a sociedade, sistema esse sustentado pela própria sociedade, que por sua vez torna-se uma maioria, subordinada ao governo, o trabalho a cima de tudo a obediência ao patrão, seja como for, pobres oprimindo pobres na busca de um salário, a opressão militar, a opressão social causada pelo sistema e pelo governo.
   Não se tem o direito de falar (muitas das vezes), tem de calar-se diante a cada situação, diante a guerra, diante a “exploração humana” pelo próprio ser “humano”.
   “Do que vale a fé se não convertida em ação?” Não vale, nada! Cada um tem um objetivo, tem uma meta, tem a finalidade, e tem ao mesmo tempo um único foco. A sociedade não está mais acreditando nesse sistema, não está mais acreditando no governo, na verdade nunca acreditou, a democracia é nada mais nada menos que o voto de uma maioria, capaz de prejudicar toda a sociedade também. Tudo isso virou uma estatística.
imagem-1