Lutemos


Conscientizar a sociedade através da arte e da cultura também é o papel do artista que por sua vez sofre com o sistema que vive, sistema esse que faz o máximo para destruir a arte e a cultura através da falta de investimento. A sociedade sem arte e cultura é um verdadeiro nada, é uma sociedade sem história, sem vida, sem cor, até porque é a arte que sobrevive a esperança da sociedade e a ressuscita do caos e transtorno de cada dia.

O governo opressor visa bater e muitas das vezes destruir tudo que venha a ir de desencontro a ele, não é atoa que o atual presidente está criando medidas para coibir que as pessoas venham a fazer críticas a ele, é claro que uma das maiores vítimas de todo esse sistema é o artista, que por sua vez não é condenado apenas pelo sistema, quanto por parte de uma sociedade que o desvaloriza.

Não há agressão social maior, que o governo Bolsonaro, a arte e a cultura por sua vez também busca sobreviver a esse governo tirano e perverso, que pouco se importa com a arte e a cultura, falando nisso quem não se preocupa com a arte e a cultura também não se preocupa com a educação do próprio país. Ganhamos um governo que não reconhece o Paulo Freire uma das peças fundamentais para a educação brasileira.

Esse governo quer matar ideias, quer matar a arte de pensar, quer matar tudo que venha a desperta a sociedade, quanto a isso não temos dúvida alguma começando pela escolha do ministro da educação, temos um governo conservador e contraditório que por sua vez contradiz os seus próprios ideais, que é o bem da família, Deus a cima de tudo e o amor a pátria.

Somos vítimas desse sistema, querem censurar o teatro, querem desvalorizar os artistas e acabar com a Lei Rouanet (isso é se já não acabou), o artista come o pão que o diabo amassou no governo Bolsonaro, principalmente os artistas de rua, os artistas independentes que já sofriam antes e hoje em dia por sua vez estão sofrendo mais ainda com a falta de compromisso desse governo.

Memória: Obra de Miguel Robledo Cimbrón à Valter Bitencourt Júnior – 2012


A mais ou menos 8 anos atrás, recebi do caro amigo artista espanhol, Miguel Robledo Cimbrón, essa maravilhosa obra, que eu guardo com muito carinho, uma lembrança e tanta, lembro como se fosse hoje o dia em que recebi, fiquei alegre pra caralho!

FLIFS – Festival Cultural e Literário de Feira de Santana


DIA 26 DE SETEMBRO
10h Mesa 3 – Livros fundamentais (depoimentos)
Palestrantes: Aleilton Fonseca/ UEFS, Antônio Brasileiro/ UEFS e Luís Pimentel/RJ
Mediador: Roberval Pereyr/ UEFS
 Lançamento da revista Quanta
Local: Auditório Julieta Carteado

DIA 27 DE SETEMBRO
18h30 – Mesa 6 – Literatura Baiana contemporânea Palestrantes: Evanilton Gonçalves/BA
Itamar Vieira Jr./BA
Mediador: Aleilton Fonseca/BA
Local: Teatro – SESC Centro

Lei Rouanet: O Que Você Precisa Saber!


Muita gente falando da Lei Rouanet, que muitos artistas vem se beneficiando dessa lei, como se os artistas estivessem cometendo um grande crime. Sempre que comento sobre a Lei Rouanet, eu sei que diversos artistas bem que deveriam receber esse benefício, principalmente os artistas de rua e independentes, que fazem o máximo para levar a arte para o público, a arte da música, da pintura, da dança, do artesanato,  da criação de oficinas em si.

A vida


Meu amor acordou de braços abertos E eu abracei-me, sem mais E nem menos. Meu amor Assobiou em minha audição, E me fez respirar o aroma Das flores – Carpe Diem! Sorri para as árvores. Distante as crianças Brincavam na praça, Senhores de idade se balançavam Na balança e se declaravam Um para o outro:Continuar lendo “A vida”

Restrição e Preconceito na Wikipédia


Mais uma vez tive o meu perfil Valter Bitencourt Júnior da Wikipédia bloqueado, memo com a minha justificativa de que não trata-se de um fantoche, esse bloqueio é nada mais nada menos como uma forma de restringir novos artigos, referente a poetas e escritores baianos, assim como artistas, que por sua vez teve uma grande trajetória nos meios artísticos e cultural,

Essa página seria uma forma de nada mais nada menos que consetar um erro que tenho feito em uma conta criada com o nome Valter bitencourt júnior (onde o sobrenome encontra-se em minúsculo), os administradores me bloquearam milhares de vezes, sem que eu possa sequer desenvolver um artigo. Assim foi o que fizeram com o meu perfil Valter Bitencourt Júnior, depois de ter lido e aprendido a criar páginas na Wikipédia, e artigos com referências confiáveis, eles por sua vez fizeram questão de ir contra os meus artigos, um dos artigos muito importante sobre o artista plástico, poeta e professor, Almandrade, onde dessa vez tive o apoio de um dos usuários da Wikipédia.

Discurso – “Valter Bitencourt Júnior, consagrando-se membro da Academia de Letras de Teófilo Otoni”


Eu, Valter Bitencourt Júnior, só tenho a agradecer, por poder fazer parte da Academia Teófilo Otoni, pois juventude aprenda a explorar o melhor que se é oferecido, para a vida, e desfrute na melhor forma possível, brigue pelos os direitos, e sempre busque, o jovem por sua vez tem que aprender a ser protagonista. Cada ser tem um destino, e o meu destino são as palavras, assim como o meu trabalho, no qual busco a desenvolver, na melhor forma possível, para que no meu futuro fique a minha história, e que a minha história de vida não seja uma história qualquer, que também tenha os seus segredos, e mistérios.

“O que venha a ser o poema (a obra) de Almandrade em nossa atualidade?”


Acredito que a poesia de Almandrade (Antonio Luiz M. Andrade) atravessou o tempo, a poesia vanguardista, que por sua vez transforma-se em imagem; poesia completamente arquitetada com uma grande maestria.

Cabe a geração futura, (a geração de hoje também, porque não esta distante de ser analisado, e estudado os poemas de Almandrade, “a juventude”, pequenos poetas tem de beber um pouco da poesia deste poeta, arquiteto, etc), a poesia busca o novo, vive a buscar o novo, porque a poesia transforma-se, e o poeta acompanha toda a transformação, e quem ler os poemas de Almandrade transforma-se, entra na geometria das palavras, viaja no tempo, por entre o compasso.