O Professor(a) é Um Ser Fantástico: Carta da Professora Silvia Regina Para o Escritor Sidney Rocha


Incentivar os alunos para que eles cresçam e despertem a curiosidade pela escrita, pela leitura, pela arte, pela cultura em si – é de suma importância para a formação humana e intelectual. Essa carta (convite) da professora Silvia Regina para o escritor Sidney Rocha, faz com que eu volte a alguns anos atrás, de quando Continuar lendo “O Professor(a) é Um Ser Fantástico: Carta da Professora Silvia Regina Para o Escritor Sidney Rocha”

Lutamos juntos naqueles dias trabalhosos que o nosso país vivia na esperança de nossos filhos vivessem com plena liberdade e igualdade social


Carta do Antônio Fernandes Mendes (Quixeramobim/CE, 1936 – 2015, Salvador/BA) para o Luis Cruz Lima, 21/10/1973. Ao amigo Luis Cruz Lima lutamos juntos, naqueles dias trabalhosos que o nosso país vivia, na esperança de nossos filhos vivessem com plena liberdade e igualdade social Quantos desafios enfrentamos ora nas praças públicas ora na calada da noiteContinuar lendo “Lutamos juntos naqueles dias trabalhosos que o nosso país vivia na esperança de nossos filhos vivessem com plena liberdade e igualdade social”

Golpe Baixo: Carta do Álvaro Dias Cobrando Resposta ao Lula Sobre a Morte do Celso Daniel é Desumana


 A Carta feita pelo candidato à presidência Alvaro Dias, pelo partido do Podenos,  cobrando ao Lula resposta sobre a morte do Celso Daniel (Celso Augusto Daniel, Santo André, 16 de Abril de 1951 – Juquitiba, 18 de Janeiro de 2002) é Desumana, desumana porque mexe com toda a estrutura psicológica do Ex-presidente Lula (Luiz Inácio Lula da Silva), em uma acusação que ele provavelmente não tem resposta alguma a dar, uma pergunta que tem de  ser feita aos orgãos públicos, a quem está investigando o caso. O que não pode ser esquecido é que com a morte do Celso Daniel, foi o segundo assassinato de pessoas do Partido dos Trabalhadores PT, em menos de cinco anos, em menos de 5 anos atrás foi assassinado o prefeito Antônio da Costa Santos (conhecido como Toninho, São Paulo 4 de Março de 1952 – 10 de Setembro de 2001), ele chefiava a prefeitura de Campinas.