No meu mundo interior


Por dentro carrego um mundo
Somente meu, no meu mundo
Crio o que há de mais fantástico,
Transformo palavras em imagens,
E sou completamente livre,
Pulo penhasco e sou amparado
Por paraquedas,
No meu mundo sei nadar,
Coisa que não faço
Fora do meu mundo de imaginações.

Valter Bitencourt Júnior
Valter Bitencourt Júnior, Salvador, Bahia, Brasil.

Paz


Paz em vez de violência
Neste mundo necessitado de amor.
Compaixão, misericórdia entre
Os irmãos, que sejamos recíprocos,
Assim como o dia com a natureza,
O sol com as plantas.
Que sejamos unidos como as formigas
A trabalharem juntas.
Que tenhamos pasciência
Para com as cigarras,
Que cantam em plena manhã,
A nos despertar.
Paz em vez de guerra,
Neste mundo necessitado de solidariedade,
Onde precisamos estender a mão
Para o outro, e abraçá-lo,
Em vez de oprimi-lo, massacrá-lo,
Batê-lo, executá-lo…
– Obedecendo a ordem do estado.
Paz, paz para os países em guerra:
– Paz para a Síria, paz para a Palestina, paz para a Índia, e muitos outros países
Necessitados de paz, amor,
Compaixão, misericórdia, solidariedade…
– Chega de massacre social,
O povo não merece viver
Como refugiados, da sua
Própria nação.
Paz, paz entre as famílias,
Entre os irmãos, entre os amigos,
Entre a comunidade,
Paz para o mundo, paz, tudo
Pede paz.

Valter Bitencourt Júnior, Salvador, Bahia, Brasil.

As luzes da cidade não permite ver as estrelas

O poeta e  o escritor busca a inspiração pela noite, e as luzes das cidades não permite visualizar as estrelas. O poeta e o escritor não são mais os mesmos, a realidade do dia-a-dia, não se distancia dos dias passados.


    O poeta e  o escritor busca a inspiração pela noite, e as luzes das cidades não permite visualizar as estrelas. O poeta e o escritor não são mais os mesmos, a realidade do dia-a-dia, não se distancia dos dias passados.

    O mundo sempre foi necessitado de quem o namore, o mesmo a natureza, todo o nosso habitat, explorado pela espécie humana, pelas espécies em si. O ser faz de conta que não tem tempo para enxergar a beleza, e tudo vai escondendo a beleza, tanto das estrelas, quanto no ambiente… A natureza busca sobreviver a ambição humana.

  Poluição, desmatamento, contaminação do ar, contaminação da água e do solo. A noite mostra o céu escuro, as estrelas somem diante a clareza da cidade iluminada pela luz dos postes. O tempo mudou, e não se distancia do passado, a natureza sempre busca sobreviver as mudanças, feitas pelas espécieas e por ela mesma.

   As pessoas não namoram as estrelas, não se inspira no  ambiente que vive, as pessoas estão diante ao prédio, e as árvores vão ganhando um novo aspecto, casas tomam o lugar das  árvores, as empresas tomam posse da cidade, contamina, mata e explora não só o ambiente, quanto toda a população por sua volta.

   Não vemos a beleza que passa em instante e vai embora, as estrelas cadentes não levam pedidos, e desejos de realizações.

Uma pequena avaliação

 Hoje eu resolvi fazer uma pequena avaliação, diante a tudo o que eu já tenho publicado, e a cada leitor que vim adquirindo ao longo do tempo. Eu por minha vez tenho resolvido fazer algumas mudanças, que não foi nada fácil, resolvi estabelecer alguns contatos em minhas redes principais, como por exemplo pessoas da família e amigos (as) próximos, e deletei outros, não que esses que tenho deletado não tenha importância em minha vida, todos tem a sua importância, e agradeço muito por me acompanharem.

   Os livros que eu tenho publicado já se encontram disponíveis nas livrarias e lojas virtuais: Lojas Americanas, Mercado Livre, Submarino, CanalShoptime, Zoom, Buscapé, Estante Virtual, Amazon, Livraria Cultura, Walmart, Magazine Luiza… Publiquei ambos, na minha condição de autor independente, alguns dos livros eu tenho publicado sem o interesse em dar autógrafo, criei a página de acordo com o que o site me permitiu, e editei os livros, numerei da minha forma.


   Hoje eu resolvi fazer uma pequena avaliação, diante a tudo o que eu já tenho publicado, e a cada leitor que vim adquirindo ao longo do tempo. Eu por minha vez tenho resolvido fazer algumas mudanças, que não foi nada fácil, resolvi estabelecer alguns contatos em minhas redes principais, como por exemplo pessoas da família e amigos (as) próximos, e deletei outros, não que esses que tenho deletado não tenha importância em minha vida, todos tem a sua importância, e agradeço muito por me acompanharem.

   Os livros que eu tenho publicado já se encontram disponíveis nas livrarias e lojas virtuais: Lojas Americanas, Mercado Livre, Submarino, CanalShoptime, Zoom, Buscapé, Estante Virtual, Amazon, Livraria Cultura, Walmart, Magazine Luiza… Publiquei ambos, na minha condição de autor independente, alguns dos livros eu tenho publicado sem o interesse em dar autógrafo, criei a página de acordo com o que o site me permitiu, e editei os livros, numerei da minha forma.

   Publicá-los vem sendo uma grande vitória, graças ao Clube de Autores e a Amazon, hoje tenho 6 livros publicados. Acredito que muitos dos escritores, poetas… deveriam conhecer um pouco mais sobre essas empresas, que ajudam o autor independente a levar o seu trabalho, mesmo sabendo a dificuldade que passamos, quanto autor independente.

   Não sei como vai ser o ano de 2019, diante a este novo governo que vai assumir a presidencia do nosso país. Não sei como vai ser as consdições das livrarias que buscam sobreviver em nosso país, o que eu sei é que muitos estão apostando no “virtual”, eu acredito que o livro impresso continua sendo insubstituível. Eu publiquei em diversos sites de poesias, os amigos leitores podem lerem as minhas escritas através de diversos sites: Recando das Letras, Literart, Movimiento Poetas Del Mundo, Pensador…

   Acredito que seguir em frente é sempre necessário, fazer algumas avaliações, refletir tudo o que já foi feito, analisar… E assim vou seguindo em frente!

Somos muitas das vezes preconceituosos dizendo não sermos

Muitas das vezes temos a capacidade de analisarmos as más atitudes dos outros, mas somos incapaz de analisarmos a nossa própria atitude, o quanto erramos em nossas ações, em nossos argumentos, que muitas das vezes visa apenas mostrar que estamos certos e os demais estão errados.


   Ainda existe o preconceito, e quando falamos de preconceito sabemos que não existe um único tipo de preconceito, existe vários tipos de preconceito. Hoje em dia vivemos no meio de uma sociedade que diz não ter preconceito algum e muitas das vezes acaba sendo preconceituosa, acredito que todos nós carregamos dentro de si um tipo de preconceito, e temos de matar o preconceito que carregamos dentro de si.

   Muitas das vezes temos a capacidade de analisarmos as más atitudes dos outros, mas somos incapaz de analisarmos a nossa própria atitude, o quanto erramos em nossas ações, em nossos argumentos, que muitas das vezes visa apenas mostrar que estamos certos e os demais estão errados.

   Ainda existe o trabalho escravo, ainda existe a marginalização do negro, como se apenas negros fossem marginais, ainda existe a separação de pessoas na criação de igrejas, ainda existe a homofobia, xenofobia, e o que hoje em dia definimos de racismo (separação da raça humana, como se o ser humano fosse de várias raças, e não fosse uma única espécie), ainda existe o machismo.

   E diante a cada problema que temos em nossa sociedade, todo dia nasce mais pessoas com discurso  de ódio, intolerância, pessoas rotulistas, que vivem rotulando umas as outras, de comunista, marxista, fascista… mesmo ela não se encaixando em nem uma dessas definições. Todo dia nasce pessoas querendo vencer o discurso através do grito, pessoas que querem ditar umas as outras, o que tem de fazer ou não.

     E por nossa vez, esquecemos muitas das vezes do nosso próprio umbigo, e quando escrevo no plural, incluo-me a todas essas pessoas, até porque também tenho de analisar as minhas atitudes, para que não alimente, o que tanto venho lutando para que um dia seja extinto.

images (1)

%d blogueiros gostam disto: