Valdeck Almeida de Jesus, trouxe algo para lá de interessante no jornal A Voz da Favela, com o título “Poeta ou Poetisa?”


Valdeck Almeida de Jesus, trouxe algo para lá de interessante no jornal A Voz da Favela, com o título “Poeta ou Poetisa?”:

Poeta é substantivo se origem latina e grega. Poetisa é derivado (correspondente feminino) com o sufixo “isa”. “Designar a mulher como poetisa é diminuí-la intelectualmente. Eu mesma me intitulo poeta e acho desnecessário poetE ou poetX”, opina a escritora Rita Queiroz. Cecília Meireles rejeitava ser chamada de poetisa: “Eu canto porque o instante existe / e a minha vida está completa. / Não sou alegre nem sou triste: sou poeta”. Luz Marques diz: Eu sou poeta e não reconheço poetE ou poetX; ser poeta é ser livre e dispensa gênero; posso ser homem, mulher, Iansã, uma árvore, a mãe terra…”. “O termo ‘poeta’ para utilização  por mulheres cisgêneras funciona perfeitamente, pois o uso ressignifica o termo. Mas para mulheres trans, que ainda  são vistas como ‘homens’ pela sociedade, a estratégia não tem tanto sucesso assim, uma vez que podemos associar o uso masculino do termo a essas mulheres por transfobia e não ressignifiação”. É o que pensa Yuna Vitória. Para ela, “algumas se sentirão confortáveis utilizando e outras não, por conta dessa carga”. “Eu mesma não me ofendo se for chamada de “poeta”, mas me autodeclaro poetisa, afinal, faço mesmo poesia de miudezas.”. Quanto o neutralizar o gênero ela prefere poetE e não poetX, “pelo simples fato de “poetE” ser inteligível a software para portadores de deficiência visual. É mais incluso”, finaliza. O importante é aceitar a definição que cada pessoa prefere; respeitar as diferenças e apoiar a luta de cada um (a). E viva a poesia.

Valdeck Almeida de Jesus, no Jornal A Voz da Favela, pág. 8, Salvador, Dezembro 2019.

Foto da pág. 8, do jornal A Voz da Favela, onde se encontra o artigo "Poeta ou Poetisa", de Valdeck Almeida de Jesus
Foto da pág. 8, do jornal A Voz da Favela, onde se encontra o artigo “Poeta ou Poetisa”, de Valdeck Almeida de Jesus, jornal publicado em dezembro de 2019.

%d blogueiros gostam disto: